A Vida Veja

e que essa carícia seja
em seu sorriso
o olhar preciso
de um beija-flor

sua poesia deixa
você nunca
morrer
de amor

e o silêncio agora
espelha em
seus olhos sonho, o brilho
ileso de uma boa idéia.

(p/Maristela Trindade)

Deste poema não traço maiores comentários, é uma forma de carinho possível que o Rocinante me permitiu. O trabalho que o ilustra é de Fabrice Langlade e expõe de maneira ainda mais clara a delicadeza que eu quis para o poema. É isso.
Robson Leite

........................................

recebo presentes que esbarram em mim, mesmo que o endereço eu não saiba.
Um poema como esse abaixo, que não sei de quem "É" ou se vai para alguém "UM" mas, o recebo sem tomar posse e me engrandeço.
Mas não negligencio a minha fáscia e quando certos alguns citam meu nome, compartilho.
Aí, eu me deleito por completo e quase tenho prazer em ser gente.
Se divulgo aqui, no blog dos Ratos é por esse movimento ter me apresentado esse homem. Já escondi demais as coisas belas que me destinaram. Divido, honrada esse meu prazer, guardando-o no mundo.
Por isso eu digo bem alto e forte que
eu
amo r
obssssss
on
leite!


mari

Um comentário:

Juju Hollanda disse...

Lindo presente para a RATA-MOR, Robson...

Lindo agradecimento RATA-MOR...

Poesia pura que inebria e alimenta as RATAS e RATOS ansiosos para a próxima quarta SIM chegar...

Bjos