Ser fera, ser forte, ser rato
Roer a roupa do rei de roma em romaria na Bahia

Roer, até o último átomo o tutano do osso da vida, na ebulição mística do dia-a-dia

Devorar, sem dó nem piedade a lógica perversa da mediocridade média classe

Atacar, sem vergonha nem pudor, a sanha assassina da mentalidade fria que ceifa toda beleza e poesia.

Ser fera, ser forte, ser fato


-Dan-

3 comentários:

Juju Hollanda disse...

Grita, DAN. Grita, FERA!
Bjos
:***
Juju

maristotelica.blogspot disse...

E para ser claro, manda os inconformados para casa jogar baralho!
TINHAMO
tEM NO MEU BLOG UM POEMA 'PUNK" NO QUAL CHAMO POR dadan1
Leia lá!
Beijossssssssssssss

maristotelica.blogspot disse...

É BOM DEMAIS!
Leio novamente e digo que é bom demais!
marism