Sem Título

Ela declamava o amor
Ele derramava o furor
Ela delirava o fervor
Ele recitava a dor
Ele narrava o tumor
Ela balbuciava o ardor
os outros reclamavam O Humor!

salve para além uma oração
uma saudação pro coração
não declame a sua paixão
por aquele homem, aquela mulher
faça da sua vontade uma colher
e delicie um sorvete a dois
o resto ... deixe para depois


o des-carnado

2 comentários:

Ratos Di Versos disse...

escreve muito desacarnado!
estou adorando!
tudo bom!!!!!!!!!!
bjs, marisalwtipk

Juju Hollanda disse...

será que a Ela sou Eu e o Ele é Ele?
ou será que na metamorfose dos ratos somos todos o mesmo ser?

Muito bom, des-carnado...

Bjos
:***