Lapa na Cara

Lapa, essa eterna menina danada!
Voce pode levar uma LAPADA na CARA a qualquer momento.
Ela tem santos próprios que a protegem: Madame Satã,
Geraldo Pereira, Ciro Monteiro, Manuel Bandeira...
A gente entra no santuário vestido de presente
e o tempo se ajeita paralelamente!
Ruas de história e ancestrais vivos nos malandros escolados,
outros desajeitados, sexo na pegação pública da madruga, no safado
conhecido que vai te roubar a bolsa, o tiro na rua à frio e
bohemios sambando, cantando, poetisando,
sobrevivendo!
Está cheio de RATOS procriados!
São Jorge abençoa o paralelepípedo que anda por si.
A Lapa é sempre um TAPA NA CARA de quem se diz AMIGO do lugar.
Se prepare para o trem fantasma!
Eu VIVO e não minto a minha atração pelo tempo que me
arrepia no meio dos cortiços antigos.
Carioquice pura! Ninguém se trava no lugar.
Tem que ter santo na veia, fios de Ariadne nas mãos e
raça na cara dos órgãos vira-lata!
LAPA NA CARA!
O tempo nas cruzas desse lugar é quase um unguento.
Vamos Ratando, alongando rabos, afiando unhas...
A alma escolhe o corpo inspirador do momento;
Ratos, gatos, bueiros...

2 comentários:

Juliana Hollanda disse...

Amei...
a vida é assim mesmo... a LAPA é assim mesmo...
algum safado conhecido te pegou a bolsa? avise-me que eu bato nele!!!!

sempre tudo pra defender minha mãe rata cumplíce e amiga!

Bjos
:***
Juju Hollanda

Anônimo disse...

bela blasfêmia ó grande hot-dog lapeado.tu é a cara do rato.o abrigo é nosso,lá é que a gente se emplena,se apluma, e avisa a quem quiser que a lapa é a lápide do ser di-verso.abraço,dudu