breu-estrutural


mucado de gravanhos plange meu lado de fazer fogueira.
folhas de chão faz voz pros meus passos quando passo.
secas e amutulhadas,um princípio fogueante insurge na rompção do breu.
bastante um facho depor a favor da claridade, já aqueta boa parte dos vaga-lumes.
é na brinca que palavras dão principiança.
A felicidade se emplena quando dessas coisas supremas.


Dudu Pererê e Karluxo
...querer ser o não-ser... ...momentaneidade vívica...
...aproveitar o bem do mal... ...plenitude... ...serenidade...
Será isso um escangalhamento?

Dudu Pererê

3 comentários:

maris disse...

SHOWWW!
SHOWWWWWWWW!
É NÓS NA FITA!
BEIJUKAS MEU BELO...
SARAMANDAIA PRÁ VC!

Jujú disse...

amei ouvir seu poema, em primeira mão no sábado!

e agora lendo cuidadosamente confirmei o que te disse: é lindo!!!!

Bjos de rata,
Juju

Ratos Di Versos disse...

amor, assina senão a rima perde a corda daonde veio!
tinhamo!!!!!!!!!!!!!!