Quem de nós era?

EmpresasMcDonald's é processado em US$ 1 mi por rato na saladaSexta, 27 de Outubro de 2006, 12h38
Fonte: INVERTIA


O técnico-assistente do time de futebol americano Dallas Cowboys, Todd Haley, está processando a rede McDonald's alegando que sua mulher teria encontrado um rato morto na salada vendida pelo restaurante.
Ele afirma que sua família comprou a salada para comer em casa. O processo foi impetrado nesta quinta-feira e exige US$ 1,7 milhão por danos morais, segundo o jornal Dallas Morning News.
O porta-voz do McDonald's nos Estados Unidos, Walt Riker, foi procurado pela imprensa local e não retornou. A companhia é sediada em Oak Brook, Estado de Illinois.
De acordo com o processo, Christine Haley, mulher do técnico de futebol, teria comido parte da salada comprada em 5 de junho em uma loja do McDonald's localizada em Southlake antes do rato ser descoberto. Segundo os autos, a mulher ficou doente e teve de ir a um hospital.
Segundo afirmou o porta-voz da família, Scott Casterline, à agência Associated Press, o rato deveria ser filhote e tinha cerca de seis centímetros. Ele explicou que a mulher não tinha visto o animal até ter aberto a salada em casa. Posteriormente, um gerente do restaurante teria ido à casa deles para explicar o ocorrido mas, segundo o porta-voz, a família entrou com o processo porque a empresa "não fez o que deveria ter feito".
Consultado pelo jornal Morning News, Ken Lobato, dono da franquia do McDonald's, disse que não estava sabendo do processo e que não iria responder. "Nada é mais importante para nós do que a segurança de nossos clientes. Nós mantemos os níveis de qualidade e encaramos essas questões com seriedade e faremos uma investigação sobre o caso", declarou.

2 comentários:

Anônimo disse...

?isso é poesia?

maristotelica.blogspot disse...

Não. Isso é a realidade do mundo usando como figurativa a palavra Ratos.
Não quero comer Ratos nem quero que voce coma apesar de estarmos cientes que isso acontece e muito pelo Brasil faminto. Aproveita para rever o restante da blogagem onde as coisas menos mórbidas estão expostas e parece que não mereceu seu comentário.
Assinar poderia qualificar a relação da sua crítica!
Carinho,
Maristela Trindade